Search


Results 1-10 of 46 (Search time: 0.019 seconds).
Item hits:
PreviewTitleAuthor(s)???itemlist.dc.contributor.author1???Issue Date???itemlist.dc.description.resumo???
Radiações Ionizantes e a vida [Recurso Eletrônico] : apostila educativaNouailhetas, YannickComissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)2004As radiações ionizantes existem no Planeta Terra desde a sua origem, sendo portanto um fenômeno natural. No início, as taxas de exposição a estas radiações eram certamente incompatíveis com a vida. Com o passar do tempo, os átomos radioativos, instáveis, foram evoluindo para configurações cada vez mais estáveis, através da liberação do excesso de energia armazenada nos seus núcleos. Pelas suas propriedades esta energia é capaz de interagir com a matéria, arrancando elétrons de seus átomos (ionização) e modificando as moléculas. Considerando a evolução dos seres vivos, a modificação de moléculas levou a um aumento de sua diversidade, e provavelmente ao surgimento de novas estruturas que, devidamente associadas, ganharam características de ser vivo. As radiações ionizantes continuaram a .trabalhar. este material ao longo das eras, produzindo modificações que contribuíram para o surgimento da diversidade de seres vivos que povoaram e povoam a Terra. No final do século XIX, com a utilização das radiações ionizantes em benefício do homem, logo seus efeitos na saúde humana tornaram-se evidentes. Ao longo da história, estes efeitos foram identificados e descritos, principalmente, a partir de situações nas quais o homem encontrava-se exposto de forma aguda (acidentes e uso médico). Efeitos que porventura pudessem decorrer de exposições às radiações em condições naturais foram pouco estudados e pouco entendidos. Recentemente um esforço no sentido de melhor se entender o papel destas radiações junto à vida tem sido desenvolvido e a expectativa é que possam ser emitidos novos conceitos a respeito dos efeitos biológicos das radiações ionizantes
Radioatividade [Recurso Eletrônico] : apostila educativaCardoso, Eliezer de Moura; Moura, Cardoso, Eliezer deComissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)2004Todas as coisas existentes na natureza são constituídas de átomos ou suas combinações. Atualmente, sabemos que o átomo é a menor estrutura da matéria que apresenta as propriedades de um elemento químico. A estrutura de um átomo é semelhante à do Sistema Solar, consistindo em um núcleo, onde fica concentrada a massa, como o Sol, e em partículas girando em seu redor, denominadas elétrons, equivalentes aos planetas. Como o Sistema Solar, o átomo possui grandes espaços vazios, que podem ser atravessados por partículas menores do que ele
Aplicações da energia nuclear [Recurso Eletrônico] : apostila educativaCardoso, Eliezer de MouraComissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)2004Infelizmente são pouco divulgados os grandes benefícios da energia nuclear. A cada dia, novas técnicas nucleares são desenvolvidas nos diversos campos da atividade humana, possibilitando a execução de tarefas impossíveis de serem realizadas pelos meios convencionais. A medicina, a indústria, particularmente a farmacêutica, e a agricultura são as áreas mais beneficiadas. Os isótopos radioativos ou radioisótopos, devido à propriedade de emitirem radiações, têm vários usos. As radiações podem até atravessar a matéria ou serem absorvidas por ela, o que possibilita múltiplas aplicações. Mesmo em quantidades cuja massa não pode ser determinada pelos métodos químicos, a radiação por eles emitida pode ser detectada. Pela absorção da energia das radiações (em forma de calor) células ou pequenos organismos podem ser destruídos. Essa propriedade, que normalmente é altamente inconveniente para os seres vivos, pode ser usada em seu benefício, quando empregada para destruir células ou microorganismos nocivos. A propriedade de penetração das radiações possibilita identificar a presença de um radioisótopo em determinado local.
Relatório de atividades [CNEN] : 2003/2010-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)2010Temos a grata satisfação de apresentar esta publicação, que contém uma revisão das ações realizadas na Comissão Nacional de Energia Nuclear - CNEN, entre o período de 2003 e 2010. Como será mostrado com detalhes ao longo deste relatório, os sucessos foram muitos, gerando uma fase de renovação e de retomada de antigos projetos abandonados devido à falta de perspectivas das atividades nucleares propriamente ditas no passado recente, uma vez que os pesquisadores e tecnologistas tiveram que buscar linhas de trabalho mais valorizadas, principalmente na área de serviços. Durante a esta gestão, o orçamento da CNEN passou de cerca de R$ 40 milhões para R$ 180 milhões, quase 5 vezes maior que o valor anterior. Graças a uma política de transparência, marcada pela constante exposição à opinião pública, representada tanto pela mídia, como pelas representações políticas, onde sempre estávamos à disposição para esclarecimentos e informações, a aceitação pública passou de 30% em 2003, para mais de 65% em 2008. Apesar destes dados serem produtos de enquetes em jornais, e de um estudo mais preciso da medida de opinião pública ser necessária, este é um dado significativo que indica o acerto da escolha de comunicação pública franca no setor.
Modelo padrão para relatório de análise de segurança de fábricas de elementos combustíveis-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)1980O objetivo desta Norma é estabelecer o MODELO PADRÃO PARA RELATÓRIO DE ANÁLISE DE SEGURANÇA DE FÁBRICAS DE ELEMENTOS COMBUSTÍVEIS, compreendendo o formato de apresentação, a natureza, e o grau de detalhamento, da informação mínima exigida pela CNEN para avaliar os respectivos pedidos de Licença de Construção ou de Autorização para Operação, efetuados de acordo com a legislação vigente.
Critérios gerais de projeto para usinas de reprocessamento de combustíveis nucleares-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)1979O objetivo desta Norma é estabelecer os Critérios Gerais de Projeto (CGP ) para usinas de reprocessamento de combustíveis nucleares a serem licenciadas de acordo com a legislação vigente.
Modelo padrão para relatório de análise de segurança de usinas de produção de hexafluoreto de urânio natural-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)1983objetivo desta Norma é estabelecer o modelo padrão para relatório de análise de segurança de usinas de produção de hexafluoreto de urânio natural, compreendendo o formato de apresentação, a natureza, e o grau de detalhamento, da informação mínima exigida pela Comissão Nacional de Energia Nuclear CNE
Licenciamento de operadores de reatores nucleares-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)2007O objetivo desta Norma é regular o licenciamento de operadores de reatores nucleares de unidades ou instalações licenciadas ou certificadas. Esta Norma aplica-se a toda pessoa física designada por organização operadora de reator ou reatores nucleares, para exercer quaisquer das seguintes atividades funcionais: a) manipular os controles de determinado reator; b) dirigir as atividades autorizadas de operadores de reator licenciados de acordo com esta Norma.
Requisitos de saúde para operadores de reatores nucleares-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)1980Esta Norma tem por objetivo estabelecer os requisitos de saúde para a qualificação de operadores reatores nucleares, em conformidade com a Norma CNENNE1.01 "LICENCIAMENTO DE OPERADORES DE REATORES NUCLEARES", Resolução CNEN12/79.
Proteção física de unidades operacionais da área nuclear-Comissão Nacional de Energia Nuclear (Brasil) (CNEN)1996O objetivo desta Norma é estabelecer os princípios gerais e requisitos básicos exigidos para a proteção física de unidades operacionais da área nuclear. 1.2 CAMPO DE APLICAÇÃO Esta Norma aplicase às unidades operacionais cujas atividades se relacionam com produção, utilização, processamento, reprocessamento, manuseio, transporte ou estocagem de materiais do interesse do programa nuclear brasileiro, compreendendo: a) as instalações nucleares em construção, manutenção ou operação; b) as unidades de transporte de material nuclear, radioativo, especificado, e de equipamento vital ou especificado; c) as instalações industriais e os institutos ou instituições de ensino e pesquisa tecnológica, por decisão do órgão central do sistema de proteção ao programa nuclear brasileiro SIPRON
Results 1-10 of 46 (Search time: 0.019 seconds).