Browsing by Title


or enter first few letters:  
Showing results 4420 to 4439 of 4467 < previous   next >
PreviewTitleAuthor(s)???itemlist.dc.contributor.author1??????itemlist.dc.description.resumo???
2013_cleison_lucas_dissertacao.pdf.jpgA universidade como instrumento de geração de emprego e renda: uma análise da experiência da UnBLucas, Cleison Fernando-Esta dissertação objetiva analisar os impactos na economia do Distrito Federal proporcionados pela formação de mão-de-obra qualificada pela Universidade de Brasília entre 2000 e 2010. O Estado Brasileiro gasta anualmente bilhões de reais na qualificação em nível superior por meio das Instituições Federais de Ensino. Acredita-se que essa qualificação terá efeitos positivos sobre o indivíduo e sobre a sociedade como um todo. No entanto, estudos avaliando a validade dessa crença são relativamente pouco frequentes. Torna-se, então, relevante a aferição da efetividade desses gastos. Nesta dissertação foram avaliados os egressos das graduações de Engenharia, Enfermagem, Medicina, Direito, Economia e Administração da Universidade de Brasília (UnB). Os aspectos relativos ao ensino, emprego, renda e a produção foram aferidos, quantificados e cruzados com informações enviadas por alguns órgãos reguladores de classe das respectivas profissões, propiciando assim um bom diagnóstico decorrido da atividade econômica de se formar mão-de-obra qualificada por uma universidade pública. Os resultados obtidos nesta pesquisa demonstram um significativo impacto sobre a renda do Distrito Federal, propiciado pelos egressos da Universidade de Brasília (UnB).
2016_lorena_silva_especializacao_rd.pdf.jpgUso de repositórios digitais como ferramenta de gestão do conhecimento e organização da informação na administração públicaSilva, Lorena Nelza Ferreira-Na sociedade atual o principal insumo para o crescimento, inovação, competitividade, melhoria dos serviços e produtos, e excelência está no conhecimento. A gestão desse recurso contribui consideravelmente para o alcance da missão, metas e objetivos estratégicos de uma organização, propiciando métodos e ferramentas para a produção, captação, armazenamento, compartilhamento e disseminação do conhecimento produzido e internalizado pelas pessoas que compõem a organização, transformando o conhecimento individual em conhecimento coletivo. Uma grande aliada à execução da gestão do conhecimento-GC é a tecnologia, que tem revolucionado as formas de comunicação humana, possibilitando a formação de sociedades em rede que compartilham informação e conhecimento independente de questões geográficas e temporais. Nessa perspectiva, colaboram os repositórios digitais como ferramenta tecnológica da GC, facilitando o armazenamento, organização, disponibilização, busca, recuperação e preservação da produção institucional de caráter técnico, acadêmico, científico, cultural e histórico. A administração pública produz informações e conhecimento em larga escala, sendo esses essenciais às atividades administrativas dos órgãos e ao exercício da cidadania, nesse sentido, o conteúdo produzido internamente necessita ser divulgado para que a população usufrua de seus benefícios, pois informação e conhecimento são mecanismos socialmente transformadores capazes de contribuir para o desenvolvimento econômico-social de uma nação, portanto, considera-se pertinente que a administração pública tenha meios efetivos para possibilitar o armazenamento, organização, preservação, busca, recuperação, disponibilização e acesso a esses conteúdos gerados para servir ao público. O propósito deste trabalho foi identificar o uso de repositórios digitais nos Ministérios; os meios utilizados para a gestão do conteúdo produzido nesses órgãos e ainda avaliar a relevância dessa ferramenta para a gestão da informação e conhecimento na Esplanada dos Ministérios. A metodologia utilizada baseou-se na pesquisa bibliográfica e no uso de questionário visando identificar a realidade desses órgãos face aos objetivos propostos. Demonstrou-se que o uso dos repositórios digitais pelos Ministérios ainda é incipiente, sendo as ferramentas tecnológicas de maior uso os sites e o Sistema Eletrônico de Informações- SEI que visa a gestão de documentos e processos eletrônicos, contudo não configuram-se como ferramentas adequadas de preservação da memória organizacional, já que as informações publicadas no site são dinâmicas e atualizadas continuamente, não tendo a característica de armazenamento para preservação histórica do conteúdo. O mesmo ocorre com o uso do SEI o qual realiza gestão documental, não tendo o propósito de propiciar armazenamento, organização, busca, recuperação, preservação e acesso a conteúdos que não sejam dessa natureza, como vídeos, áudios e imagens institucionais, produção científica dos servidores dentre outros. Os resultados apresentados pela pesquisa realizada nos Ministérios põem em evidência a necessidade iminente desses órgãos adotarem ferramentas que preservem sua memória, principalmente por se tratarem de órgãos que frequentemente são impactados pelas transições de governo e gestores.
2009_ircilio_chissolucombe_tese (1).pdf.jpgUso de técnicas de inteligência artificial na estimativa de deslocamentos e danos induzidos por escavações subterrâneasChissolucombe, Ircílio-Estimar os deslocamentos induzidos pela escavação de um túnel e os possíveis danos que os mesmos possam causar nas estruturas adjacentes ao túnel é um dos desafios que a equipe de engenheiros projetistas enfrentam na fase de projeto de um túnel. Os principais métodos utilizados para estimar os descolamentos são os empíricos, analíticos e as simulações numéricas. Cada um dos métodos acima citados tem suas vantagens e desvantagens, por exemplo, os métodos empíricos tem como principal vantagem a fácil utilização e como principal desvantagem a não consideração dos parâmetros de resistência e deformabilidade do maciço. Os métodos analíticos têm como principal vantagem a incorporação do efeito 3D (deslocamentos que ocorrem antes da escavação do túnel) e dos parâmetros de resistência e deformabilidade do maciço e a principal desvantagem desse método é que o efeito 3D e os parâmetros de resistência e deformabilidade do maciço estão dentro de um único parâmetro denominado de gap. Já nas simulações numéricas tem-se como principal vantagem a possibilidade de simular as várias etapas construtivas da obra e como desvantagem tem-se a utilização de um modelo constitutivo realístico e estar em posse de um programa de ensaios que possam fornecer os parâmetros necessários a utilização do modelo. Neste trabalho faz-se uso de duas técnicas de Inteligência Artificial (IA), uma denominada de Redes Neurais Artificiais (RNAs) que foi utilizada para estimar os deslocamentos induzidos pela escavação de um túnel e a outra denominada de Lógica Fuzzy que foi utilizada para estimar os danos nas estruturas adjacentes a escavação do túnel. Estas técnicas foram utilizadas em uma situação real ocorrida durante a escavação do Metrô-DF. Os resultados obtidos mostraram que a técnica de RNAs é extremamente eficiente quando tem-se um conjunto de dados para treinamento que abrangem todo o universo do problema. Os danos estimados utilizando a técnica de Lógica Fuzzy para o caso de estruturas adjacentes a escavação do Metrô-DF foram condizentes com o ocorrido em campo.
2004_giancarlo_muraro_projeto.pdf.jpgVisão do balanced scorecard na organizaçãoMuraro, Giancarlo Mocelin-Observando a realidade empresarial nas suas diferentes formas - empresas nacionais ou estrangeiras, públicas e privadas, grandes ou pequenas vê-se que o controle estratégico é um elemento fundamental para o sucesso dessas organizações. Estudando de maneira mais pausada o ambiente em que estão inseridas as Empresas Petrolíferas e suas estruturas gerenciais nota-se que com o aumento crescente concorrência, as mesmas terão que buscar uma saída para se diferenciar. Nesse sentido, esse trabalho analisa uma proposta de implantação de um Balanced Scorecard na empresa ExxonMobil, ou mais precisamente na Esso Brasileira de Petróleo Ltda., visando a adequação do posicionamento da empresa perante seus concorrentes.
2022_coletanea_voce_sabia_2020_2021.pdf.jpgVocê sabia? : coletânea 2020-2021Silva, Aline Cavalcante dos ReisAutor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)O Você sabia? é uma das iniciativas da Corregedoria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – MCTI que tem o objetivo de fomentar a integridade pública no âmbito da Pasta, com vistas à prevenção quanto à ocorrência de falhas e a prática de irregularidades por parte de seu corpo funcional. Dirigido a todo o corpo funcional do MCTI, cada Você Sabia? contém orientações acerca da aplicação da doutrina, da jurisprudência e das normas legais e regulamentares que estabelecem deveres e proibições que devem ser observadas por todos os agentes públicos. Em 2020, foram feitas 22 (vinte e duas) publicações e, em 2021, 20 (vinte) orientações foram divulgadas a todos os servidores, empregados e colaboradores do órgão.
2021_02_10_voce_sabia_01.pdf.jpgVocê sabia? n. 01, de 10 de fevereiro de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2022_02_18_voce_sabia_01.pdf.jpgVocê sabia? n. 01, de 18 de fevereiro de 2022-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_02_26_voce_sabia_02.pdf.jpgVocê sabia? n. 02, de 26 de fevereiro de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_03_10_voce_sabia_03.pdf.jpgVocê sabia? n. 03, de 10 de março de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_03_24_voce_sabia_04.pdf.jpgVocê sabia? n. 04, de 24 de março de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_04_08_voce_sabia_05.pdf.jpgVocê sabia? n. 05, de 08 de abril de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2020_08_12_voce_sabia_06.pdf.jpgVocê sabia? n. 06, de 12 de agosto de 2020-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_04_28_voce_sabia_06.pdf.jpgVocê sabia? n. 06, de 28 de abril de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_05_13_voce_sabia_07.pdf.jpgVocê sabia? n. 07, de 13 de maio de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2020_08_19_voce_sabia_07.pdf.jpgVocê sabia? n. 07, de 19 de agosto de 2020-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2020_08_26_voce_sabia_08.pdf.jpgVocê sabia? n. 08, de 26 de agosto de 2020-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_05_27_voce_sabia_08.pdf.jpgVocê sabia? n. 08, de 27 de maio de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2020_09_02_voce_sabia_09.pdf.jpgVocê sabia? n. 09, de 02 de setembro de 2020-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2021_06_10_voce_sabia_09.pdf.jpgVocê sabia? n. 09, de 10 de junho de 2021-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-
2020_09_10_voce_sabia_10.pdf.jpgVocê sabia? n. 10, de 09 de setembro de 2020-Autor::Brasil. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)-